Tumores de Pele

Os tumores de pele não melanoma são as neoplasias mais comuns. Seus principais subtipos são o Carcinoma basocelular e Carcinoma escamocelular. A grande maioria destas lesões são curáveis apenas com cirurgia e por seu crescimento progressivo, apesar de lento, devemos sempre estar atentos a novas pintas, manchas ou machucados que não cicatrizam. O cirurgião plástico possui importante papel no tratamento destas lesões, pois visa a ressecção curativa da lesão associada a reconstrução de forma mais estética possível. As reconstruções mais utilizadas são a sutura primária, enxertos de pele e retalhos, dependendo do tamanho, localização e profundidade da ressecção.

Avaliação pré-operatória: Na consulta é avaliado a localização e grau de invasão da lesão. A partir do diagnóstico pode ser necessária a presença de um patologista juntamente com o cirurgião para realizar biópsia por congelação da lesão (uma biópsia realizada na hora da ressecção do tumor e que ajuda na segurança de uma ressecção curativa da lesão, avaliando os bordos e a profundidade do fragmento ressecado.).

Anestesia: Varia de acordo com o tamanho da lesão, podendo ser feito desde o uso de anestesia local simples até anestesia geral. Lembrando que a anestesia é um procedimento médico complexo, estando o tipo de anestesia condicionado a decisão do médico anestesiologista em acordo com o cirurgião após avaliação do paciente.

Cuidados pós operatórios: Variam de acordo com o tipo de reconstrução empregados. Deve ser adotado o uso diário de filtro solar afim de evitar surgimento de novas lesões (a relação dos raios UV com a formação de tumores de pele está bem documentada na literatura).

Cirurgias & Procedimentos

Cirurgias Plásticas
Procedimentos não invasivos

Contato